Depois de Donald Glover ter lançado um clipe bastante simbólico para o single “This is America”, via seu projeto musical chamado Childish Gambino, artigos e teorias surgiram de todos os cantos da internet para explicar como o vídeo é uma crítica à violência causada por armas e ao racismo. Em uma entrevista ao apresentador Jimmy Kimmel na quinta, 10, Glover contou que ficou intencionalmente longe dos comentários feitos na web para conseguir manter a sanidade…
O ator e roteirista Donald Glover, denuncia o racismo e a violência policial em obra visual dirigida por Hiro Murai, realizador que faz parcerias com o artista desde o seriado Atlanta. Com o lançamento do clipe, a internet está em polvorosa em torno das inúmeras referências cuidadosamente escolhidas para cada detalhe dos quatro minutos de vídeo. Bino, como é chamado pelos fãs, utiliza-se de imagens racistas e referências à brutalidade com a qual a polícia – e muitos brancos – tratam a população negra americana.

É possível ouvir um coral cantando uma música alegre e tranquila quando Gambino puxa uma arma e mata os indivíduos em cena  e ele afirma: “Esta é a América”. Em seguida, entrega o armamento a um homem bem-vestido, que cuidadosamente embala o objeto ao fundo, cadáveres são esquecidos como coisas. A mensagem é clara: nos Estados Unidos, onde cada estado regula o porte e a comercialização de armas, é mais importante cuidar de um revólver do que de pessoas.

O massacre do coral, inclusive, é uma referência ao ataque sofrido pela população em Charleston, nos EUA, em julho de 2015. Na ocasião, um supremacista branco abriu fogo na Igreja Metodista Episcopal Africana Mãe Emanuel, comunidade histórica que lutou contra a escravidão na região, o terrorista matou nove pessoas.

Talvez uma das imagens mais fortes e emblemáticas do clipe seja uma figura de preto nas costas de um cavalo enquanto o grupo de adolescentes reproduz coreografias-tendência. Em um país majoritariamente cristão, esse pode muito bem ser o simbolismo do primeiro cavaleiro do apocalipse, com o branco simbolizando as falsas ideias de paz e religião. No imagético cristão, o segundo cavaleiro simboliza a morte e a destruição. Não por acaso, no vídeo, quem segue o cavalo é… um carro de polícia.
Infelizmente esse clip transparece uma realidade vivida por muitos. A mídia é uma fonte de entretenimento e manipulação global. Na qual possui ótimas informações. Porem, as transmitidas geralmente são as que remetem a algum lucro. Essa crítica social, além de um shok de realidade é um pedido para colocarmos a mão na consciência e vermos sobre o nosso futuro e presente. Quais atitudes devemos tomas, para seguirmos com novos trajetos.

CONHEÇA NOSSO SITE: https://bit.ly/2JAa9Pf

Reprodução/webgrafica:
https://bit.ly/2Kq8WtZ
https://bit.ly/2KYSJ0h

2 Responses

Leave a Reply

Your email address will not be published.