Mesmo com a temperatura chegando a 9,6° C na manhã deste domingo dia 20, o público não deixou de comparecer à edição de 2018 da Virada Cultural de São Paulo e lotou as ruas do Centro da capital ao longo de 24 horas.

Estima-se  que cerca de 3 milhões de pessoas tenham participado do evento em toda a cidade, sendo 2 milhões só na região central. Ano passado, quando a Virada foi marcada por chuva, descentralização das principais atrações e megaoperação na Cracolândia, a estimativa foi de 1,6 milhões de pessoas nas ruas.

Virada Cultural agita fim de semana na capital paulista

Apesar de as mais de 300 atividades previstas na programação estarem espalhadas por várias regiões da cidade, foi na área central que se concentraram as principais atrações.

O clima de carnaval tomou conta da Rua da Consolação na noite de sábado e ao longo do domingo. A via serviu de trajeto para o cortejo dos trios elétricos que levaram nomes como Caetano Veloso, É o Tchan, Baby do Brasil, Olodum e Carlinhos Brown.

Parque de diversão na Virada Cultural 2018

Na região do Vale do Anhangabaú também foi tomada por quem enfrentou longas filas para usar o parque de diversões montado exclusivamente para a festa e para quem quis ver nomes como Rita Cadillac, Gretchen e Valesca Popozuda na noite de sábado. No domingo, o Anhangabaú também teve apresentação do grupo Rouge e de Sidney Magal.

Na Praça da República, Elza Soares foi um dos pontos altos da madrugada de domingo (20). Já os Paralamas do Sucesso se apresentaram no fim da tarde na região do Copan, também na República.

A Avenida São João foi a mais eclética do Centro. Concentrou os palcos Skate, que ficou cheio de jovens, Samba, que reuniu todas as idades na esquina com a Ipiranga, e o palco Discos Completos, que teve de Nação Zumbi a Fafá de Belém em shows de discos famosos da carreira.

Apesar de toda a diversão, a Consolação ficou na escuridão!

Um dos pontos que incomodou o público, foi a iluminação ruim na Rua da Consolação durante os cortejos da noite de sábado. Ao menos dez postes estavam com as luzes desligadas. O Departamento de Iluminação Pública (Ilume), Disse: “o circuito de iluminação desligou automaticamente para proteção da própria rede” durante à chuva que atingiu a região no sábado. “Quando picos de energia atingem a rede elétrica, o sistema desarma, evitando assim a queima de todas as lâmpadas e outros dispositivos. Após as trocas, a iluminação está normalizada”.

Foi incrível, todo o evento, tanto para a população como para a cidades, um evento grande e popular em SP, só podemos agradecer ao pouco de cultura que a cidades de São Paulos nos transmitiu. Aos jovens e adultos que curtiram Parabéns por torna o evento ainda mais especial, esperamos apenas avanços todos os anos e um pouco mais de segurança, nos dias de eventos e nos dia a dia!

Reprodução:https://glo.bo/2ke2NGe

Leave a Reply

Your email address will not be published.